Jornal Diário da Região – Osasco Carapicuíba Barueri Jandira Itapevi Santana de Parnaíba Pirapora
..
....
..


..
..
..
..
 
..
....
Principal Animais Educação Especiais Saúde Turismo Gastronomia Consumidor
  Opinião   Lazer   Geral                
Edição: Quarta-feira, 22 de outubro de 2014


Atualizado em 18/04/2012

Entrevista com Edgard José Fiusa (Secretário da Educação de Itapevi)


“Eu defendo que a educação tenha os Ciclos I e II no município e defendo isso porque temos que garantir a continuidade do ensino”

Graciela Zabotto
(politica@webdiario.com.br)

Edgard José Fiusa é secretário da Educação de Itapevi desde que a prefeita Ruth Banholzer (PT) assumiu a administração municipal em 2005. Fiusa começou como diretor de departamento e, em 2006, assumiu a chefia da Pasta. Dentre os assuntos abordados nesta entrevista Fiusa fala sobre a abertura de vagas em creches e a municipalização do Ciclo II do Ensino Fundamental, que abrange a educação da 5ª a 8ª séries.

Atualmente Itapevi tem quantas vagas em creches?
Nós não só dobramos [o número de vagas] como também oferecemos uma qualidade muito maior. Em 2005 quando assumimos tínhamos cinco creches, ou seja, um número bem reduzido de vagas, e hoje temos 13 [creches]. Conseguimos ampliar o atendimento em todos os níveis. Na educação infantil não chegávamos a cinco mil vagas e hoje temos quase oito mil vagas. Nas creches, particularmente, que são crianças de Berçário I, Berçário II e Maternal nós praticamente dobramos, que é justamente o segmento que tem maior demanda e muita procura. Agora temos firmado com o Governo Federal com a construção de três creches este ano e mais sete em análises.

Como estão as construções dessas três creches?
Já temos uma creche em construção. A segunda já tem ordem de serviço para iniciar a obra e a terceira creche está em fase de licitação.

E as outras sete?
As outras sete nós já conseguimos os terrenos e as áreas. Inclusive, nessas parcerias, as áreas solicitadas têm um grau de exigência que encontramos dificuldades no município. Primeiro: temos que ter áreas planas e Itapevi não é uma cidade plana, com raríssimas exceções, as áreas planas também estão ocupadas. Então temos que acertar os terrenos para que possamos oferecer os dois mil metros, mais ou menos, para a construção de uma creche. O importante também é que temos bairros estratégicos que estão com necessidade de atendimento e que receberão essas creches. Podemos dizer que a conquista dessas 10 creches nós conseguimos graças ao Governo Federal com trabalho e muito esforço da prefeita Ruth.

Quantas vagas foram criadas durante esses sete anos de administração da prefeita Ruth?
Podemos dizer que houve um aumento considerável. Em 2005 tínhamos nas creches 623 vagas. Hoje estamos oferecendo 1950. Além disso, até 2016 temos que cumprir uma meta do Governo Federal que determina que todas as crianças de 4 a 5 deverão estar dentro da escola, mas essa meta nós já estamos cumprindo agora, em 2012.

Quantas escolas de Ensino Médio tem em Itapevi?
São 22 escolas estaduais e 61 municipais. As escolas do Estado atendem o Ciclo II e o Ensino Médio. Outro aspecto importante é que o Estado deixou a EJA (Educação de Jovens e Adultos) e passamos a atender a EJA no Ciclo II, com isso ampliamos o número de vagas e atendimento. Isso deveria continuar com o Estado porque ele é o responsável pelo Ciclo II. Até porque, enquanto nós não cobramos atendimento da educação básica na fase inicial como vamos assumir o Ciclo II?

E existe a pretensão de assumir o ensino do Ciclo II?
Nós até pretendemos pelo seguinte: os alunos que saem do Ciclo I em uma escola da prefeitura gostariam que déssemos continuidade no ensino. Nós só não fazemos porque temos que cumprir a obrigatoriedade do atendimento da educação básica que é dos 0 aos 6 anos. Veja bem, o atendimento para as crianças de 4 e 5 anos será obrigatório em 2016. Hoje esse atendimento é obrigatório apenas às crianças com 6 anos. E de 0 a 3 ampliamos três vezes o número de vagas.

Existe a possibilidade da prefeitura conseguir também ser responsável por esse Ensino Médio?
Acho que a tendência é essa porque estamos próximos da população. A distância de um poder, por exemplo, do Estado para o município é muito grande. Aposto que nós aqui em Itapevi tomamos decisões mais próximas e direcionadas às necessidades da população. Nós aqui revitalizamos o sistema [de educação]. A população tem acesso a qualquer escola e ao gabinete do secretário.

Então existe o desejo de ter o Ensino Médio municipalizado?
Sim. Tudo caminha para isso. Não diria que seja uma municipalização do ensino, diria que é uma implementação ou então uma continuidade da oferta de vagas, por exemplo, para o 6º e 7º ano.

A prefeitura de Itapevi tem alguma dificuldade com o Governo do Estado para implantar uma escola estadual na cidade?
O Estado é muito grande. Há uma distância muito grande dos municípios. São 645 municípios e todos com escolas estaduais, alguns, inclusive, já com escolas municipalizadas. Mas temos exemplos esporádicos de municipalização. Muitas cidades não municipalizaram nem o Ciclo I. A dificuldade de Itapevi é uma falta de atenção mais direta para este município, mas digo isso por causa do tamanho do Estado de São Paulo. Nosso Estado é muito grande e sempre terá um município mais carente do que outro.

E o senhor defende a municipalização?
Eu defendo que a educação tenha os Ciclos I e II todos no município e defendo isso até porque temos que garantir a continuidade do ensino. O aluno quando termina o 4º ano em uma escola municipal sente aquela ruptura e vai para outra escola onde não está adaptado.

Atualmente quantos professores, aproximadamente, passam por formação?
Em 2005 era difícil trazer o professor para a formação. Agora a situação é outra. Por exemplo, hoje tenho em um só bloco 12 cursos de formação só de pró-letramento, onde realizamos um trabalho de atualização de novas concepções e metodologias. Antes tínhamos dois cursos, depois fomos para quatro, e hoje temos 12. São mais de 400 professores fazendo cursos. Os professores estão sempre aprendendo.

Como está a instalação da Etec na cidade?
Nós oferecemos um terreno muito bom e muito bem localizado no Jd. Santa Rita e a Câmara Municipal aprovou. Agora estamos aguardando o governo do Estado.


  Compartilhe: Twitter Facebook
 
Enviar para um amigo
  Política
22/10/2014 Painel - Dilma e Aécio “disputam” apoio em Hollywood
22/10/2014 PT de Osasco faz caminhada pró-Dilma nesta quinta-feira
22/10/2014 16 vereadores declaram apoio à candidatura de Dilma
22/10/2014 Falta d’água na região entra na pauta do Cioeste na próxima quinta-feira
22/10/2014 Plano para Guarda de Jandira será apresentado até janeiro
22/10/2014 Câmara oferece mais uma homenagem ao vereador Val
22/10/2014 Vereador de Itapevi propõe incluir desaparecidos em site da prefeitura
22/10/2014 Ex-ministro volta a Osasco para Congresso de Comércio Exterior
22/10/2014 Tribunal de Contas rejeita novos recursos de Furlan em menos de 2 semanas
21/10/2014 “A sensibilidade de Dilma promove uma revolução silenciosa no Brasil”
21/10/2014 Prefeito leva ministra às lágrimas em Carapicuiba
21/10/2014 “Pinheirinho era igual”, diz ministra, ao confessar que entrega dos imóveis foi a mais emocionante
21/10/2014 Painel - TSE proíbe propagandas em que Dilma e Aécio trocam acusações
21/10/2014 Prefeitos intensificam apoio a presidenciáveis no Facebook
21/10/2014 Câmara Municipal de Barueri vota orçamento da cidade para 2015 hoje
21/10/2014 Dirigentes do PT e PSDB reforçam o ‘corpo a corpo’ na última semana de campanha
18/10/2014 Painel - PT de São Paulo entre na Justiça contra preconceito
18/10/2014 Tribunal Superior Eleitoral proíbe agressões em programas eleitorais
18/10/2014 “Geraldo Alckmin foi ao limite da irresponsabilidade”, afirma Jorge Lapas
18/10/2014 Ministra Belchior participa de entrega de 516 apartamentos
17/10/2014 Tensão marca segundo debate entre Dilma e Aécio Neves
17/10/2014 Artigo - Lula lembra que Aécio Neves se recusou a fazer teste do bafômetro
17/10/2014 “Aécio Neves tem telhado de vidro”, afirma deputado eleito Prascidelli
17/10/2014 Em Barueri, Jânio tenta adiar projeto de Regularização Urbanística
17/10/2014 A pedido de Jorge Lapas, partidos e igrejas evangélicas apoiam reeleição de Dilma
17/10/2014 Crepaldi questiona critério de distribuição de vagas em creches
17/10/2014 Funcionários da Câmara aderem ao Outubro Rosa
16/10/2014 Painel - Ataques marcam primeiro debate do segundo turno
16/10/2014 Antes de Lula e Dilma, Osasco recebia apenas pequenas obras, diz Lapas
16/10/2014 Vereador de Osasco homenageia Achoute Sanazar
16/10/2014 Lapas assina convênio para duplicar a Visconde de Nova Granada
16/10/2014 “Éguas não têm testículos”, ironiza vereador de Parnaíba sobre rodeio
16/10/2014 “Jamais vou me curvar perante um traíra”, dispara Jânio durante explicações
16/10/2014 Crepaldi questiona critério de distribuição de vagas em creches
16/10/2014 Brasil é “fábrica de fazer partidos”, diz vereador
16/10/2014 Gê destaca canalização do Ouro Verde
15/10/2014 Painel - Novo presidente do PSB pede desculpas a Marina
15/10/2014 PSDB quer difundir nome de Aécio na periferia
15/10/2014 Para Aloysio, PT está “desesperado” por perder a “boquinha”
15/10/2014 Para Marcos Martins, temas “globais” ajudaram sua reeleição a deputado
15/10/2014 Celso Giglio quer usar “a verdade” para levar Aécio à vitória no 2º turno
15/10/2014 Aécio terá 70% dos votos em Parnaíba, projeta Elvis
15/10/2014 Por benção de Jorge Lapas PSC Osasco vai apoiar Dilma
15/10/2014 “Celso Giglio é duro de matar”, exalta vice do candidato Aécio Neves
14/10/2014 Artigo - Vereador sugere implantar programa de reciclagem
14/10/2014 Artigo - Presidente municipal do PSOL destaca crescimento da legenda
14/10/2014 TCE-SP rejeita recurso de Rubens Furlan, ex-prefeito de Barueri
14/10/2014 Ministro das Cidades assina convênio para Nova Granada
14/10/2014 Banco Central Independente: o enfraquecimento do Estado e o poderio das finanças.
14/10/2014 Com risco faltar água, vereadores sugerem alternativas