Quinta-Feira, 26 de Abril de 2018

Esportes


07/12/2017 - 00:00

Osasco e Rio se enfrentam pela Superliga

Clássico do vôlei acontece no Liberatti
Por Redação
Osasco

Vôlei Osasco

Vôlei Osasco (Foto: Divulgação)
(esportes@webdiario.com.br)

Um clássico fecha, nesta sexta-feira, a 1º fase do Superliga Feminina de Vôlei. O Nestlé/Osasco e o Sesc/Rio de Janeiro travam, no ginásio José Liberatti, a partir das 21h45, um dos maiores duelos do vôlei mundial. Em termos de tabela, o jogo é mais importante para as comandadas do técnico Luizomar de Moura. Se perderem, podem ser ultrapassadas pelo Minas no saldo de sets, caindo do 3º para o 4º lugar.  Já em caso de vitória, por 3 sets a 0 ou 3 sets a 1, vão iniciar o 2º turno, a partir da próxima semana, apenas dois pontos atrás da equipe do técnico Bernardinho, que é a vice-líder da classificação.

Osasco contra com três fatores para tentar vencer seu arquirrival: casa cheia, já que são esperadas 4 mil pessoas no Liberatti; retrospecto favorável, pois venceu o último duelo entre os dois times em casa, no dia 12 de dezembro de 2016, ainda na fase de classificação da Superliga, e com seu ataque, o melhor do torneio até agora. Por outro lado, encara uma amarga lembrança. O último confronto entre as duas equipes aconteceu em abril deste ano, na final da última Superliga, vencida pelo time de Bernardinho, no Rio de Janeiro.

Maior pontuadora da Superliga, com 206 acertos, Tandara espera um jogo disputado da primeira à última bola. “É o maior clássico do vôlei feminino brasileiro e sempre cheio de rivalidade. São duas grandes equipes e precisamos estar ligadas o tempo todo, com foco total e respeito a nossa tática. Sei da minha responsabilidade e vou dar o máximo para ajudar minhas companheiras para, juntas, conseguir essa vitória tão importante”, atesta a atacante.

Já Mari Paraíba revela que o segredo, para a vitória, será errar o menos possível.  “Até porque o Sesc é uma equipe que costuma errar pouco e não podemos dar chances para elas. Precisaremos ter paciência e entrar concentradas, pois não vai ser fácil, mas estamos em crescimento e temos muita margem para evoluir ainda”, analisa.

BARUERI
Quem também entra em quadra nesta sexta-feira, para fechar a primeira fase da Superliga, é o Hinode/Barueri. O time enfrenta, um pouco mais cedo, às 19h15, o líder invicto Dentil/Praia Clube.  Será uma parada duríssima, já que o time de Uberlândia, que vai jogar em casa, só perdeu, até agora, um set, em 10 jogos. Justamente para o Nestlé/Osasco.  O time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães ocupa o 5º lugar na tabela. E, mesmo em caso de vitória, não pode mais alcançar o 4º colocado, Minas, que soma 21 e ainda ficaria à frente nos critérios de desempate.  Na rodada passada, Barueri foi atropelado pelo próprio Minas, por 3 sets a 0, e perdeu a chance de encostar em Osasco, na 3ª colocação. Ao final da rodada, serão definidos ainda os 8 times que vão disputar a Copa Brasil, a partir de 15 de dezembro. A posição na tabela é importante porque o cruzamento será entre o 1º e o 8º colocado e assim sucessivamente. As finais acontecem em janeiro. Caso a tabela permaneça inalterada, Barueri e Minas vão voltar a se enfrentar, desta vez na fase de mata-mata do torneio. Já Osasco pegaria o Fluminense nessa primeira fase.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style