Terça-Feira, 20 de Fevereiro de 2018

Cotidiano


05/02/2018 - 00:00 - Atualizado em 05/02/2018 - 00:00

Osasco já agendou por telefone mais de 48 mil vacinas contra a febre amarela

Número foi registrado entre 21 de janeiro e 5 de fevereiro. Mas linhas continuam congestionadas, segundo a prefeitura, devido à grande procura. "Não vamos mudar a estratégia", afirma secretário da Saúde
Por Da redação
Osasco

Central de monitoramento

Central de monitoramento (Foto: Divulgação)
(cotidiano@webdiario.com.br)

A Prefeitura de Osasco agendou 48,2 mil atendimentos para vacinação contra a febre amarela, na rede municipal, entre os dias 21 de janeiro e 5 de fevereiro. Apesar do alvo volume, os canais de atendimento - Central 156 ou 3651-7080 – continuam congestionados, de acordo com a próxima administração municipal. Isso devido à alta procura. O agendo prévio foi adotado para evitar filas de espera nas unidades de saúde. Mas Osasco não é considerada área de risco, conforme reforça a prefeitura. As doses são enviadas semanalmente pelo governo do Estado, o que garante o atendimento de todos os usuários agendados.

Por isso, segundo o secretário da Saúde, José Carlos Vido, não haverá mudança na estratégia de vacinação. “Não vamos mudar, a não ser que haja um fato novo que justifique”, explicou. A prefeitura informa ainda que, pelas redes sociais, são divulgadas muitas informações “desencontradas”, o que contribuiu para levar pânico entre a população. A prefeitura informa ainda que todas as suspeitas, no Estado, são investigadas pelo Instituto Adolfo Lutz. Em Osasco, dois casos estão sob investigação. Um deles de um rapaz que viajou para Mairiporã, área de risco para a doença. E outro de um morador do Jardim Conceição. Mas, nesse caso, o médico deu diagnóstico à família sem fazer qualquer exame.

Também de acordo com a prefeitura, a campanha de vacinação é definida pelo Ministério da Saúde e pelo governo do Estado, a partir de estudos e investigações do Grupo de Vigilância Epidemiológica. Eles definem quando há necessidade de bloqueio ao vírus e Osasco não se enquadra entre as cidades classificadas de risco. As pessoas também devem ficar atentas às recomendações do Ministério da Saúde. Gestantes, mulheres que estejam amamentando bebês com menos de 6 meses de vida, crianças com menos de 9 meses de vida, qualquer pessoa que tenha alergia a ovo, idosos e pessoas em quimioterapia não podem receber a vacina devido aos riscos de reações graves. Também quem já tomou a vacina anteriormente não deve tomar outra dose.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Vip Style