Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018

Política


26/02/2018 - 00:00 - Atualizado em 26/02/2018 - 00:00

"Já sou secretário, não sei de que pasta", afirma Osvaldo

Ex-deputado estava cotado para assumir a Secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana, mas agora aguarda o prefeito analisar uma pasta que tenha o seu perfil.
Por Juliana Oliveira
Osasco

Osvaldo Vergínio

Osvaldo Vergínio (Foto: Luciano Benazzi)
(politica@webdiario.com.br)
 
O ex-deputado, ex-vereador e ex-presidente da Câmara de Osasco, Osvaldo Verginio (PEN), confirmou, na manhã de ontem, que será o novo secretário do prefeito Rogério Lins, faltando apenas a definição da pasta que deve assumir. A informação contraria as conversas dos bastidores políticos que davam como certa sua ida para a Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana que está há 18 dias sem titular. Conhecido como bom puxador de votos, a decisão de assumir uma pasta coloca Verginio fora da disputa por uma das 94 cadeiras da Assembleia Legislativa.“Não sou pré-candidato a deputado. Quero usar minha experiência para ajudar no desenvolvimento de Osasco”.

Confiante e segundo ele “pronto para o desafio”, Osvaldo Verginio, afirmou que deve assumir alguma Secretaria assim que o prefeito iniciar a ampla reforma administrativa, motivada pelo licenciamento de secretários que pretendem disputar as eleições a deputado estadual e federal que acontecem em outubro deste ano. “Estou nos planos do prefeito que quer aguardar a saída dos pré-candidatos para eu assumir. Enquanto isso, ele está analisando uma Secretaria que tenha o meu perfil”, disse. A demora na definição da pasta e na data para entrar definitivamente na gestão, não deve esfriar as negociações, já que enquanto não é chamado, Osvaldo vai preparando sua equipe.

“Devo me reunir com o prefeito até quarta-feira. Quero levar minha experiência como deputado, vereador e presidente da Câmara para ajudar no desenvolvimento de Osasco. Estou preparado e tenho uma equipe competente e que está alinhada com os anseios da cidade”, disse. Em fevereiro desse ano, o prefeito Rogério Lins, iniciou uma reorganização administrativa. O começo da dança das cadeiras, resultou em duas baixas, a primeira foi a saída de Dulce Helena Cazzuni, da pasta de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão, em seu lugar assumiu Lau Alencar que oficializou a entrada do PSD na administração. E a segunda, foi o desembarque do PPS, do ex-vereador Cláudio Piteri, da gestão que culminou com o desligamento de seu primo, Carlos Piteri da Secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana que até o dia 26 de fevereiro, estava 18 dias sem titular.
 

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style