Terça-Feira, 16 de Julho de 2019

Cotidiano


18/04/2019 - 00:00

Hospital permite entrada de cão para "visitar" a dona

O cãozinho João recebeu permissão especial para entrar na unidade porque paciente estava com muita saudade. Medida faz parte de atendimento diferenciado oferecido na ala de cuidados paliativos
Por Da redação
Barueri

João recebeu autorização especial para visitar a dona no hospital

João recebeu autorização especial para visitar a dona no hospital (Foto: divulgação)
O Hospital Municipal de Barueri (HMB) conta com uma ala para os chamados “cuidados paliativos”, que são oferecidos a pacientes em tratamento, mas sem a possibilidade de cura. Nos quatro leitos destinados a esses casos, há também espaço para muita emoção.  

Foi o caso da paciente Terezinha Celestino Santana Silva, que contou à equipe sentir muita falta de seu cachorro, o João, e a direção do hospital permitiu a entrada do animal, depois de todos processos de higienização necessários e exigidos. Foi uma visita pra lá de especial.

Familiares e colaboradores ficaram impressionados com a reação de saudade demostrada pelo cachorrinho. “O João sempre foi o animal de estimação da minha mãe, o parceiro de todas as horas. Esse foi um momento mágico, cheio de muita emoção para todos nós”, destaca Patrícia Santana Santos, filha da paciente, que acredita no sentimento de conforto e missão cumprida por parte de sua mãe, após essa visita.

Já a paciente Maria Neusa dos Santos Silva ganhou uma festa surpresa de aniversário. “Foi a coisa mais linda. A equipe, que é muito carinhosa, humana e dedicada, cantou “Parabéns”, trouxe bolo, bexigas e até uma flor de presente para ela!”, conta Diana Aparecida da Silva Santos, nova de Maria, que considerou a atitude essencial para amenizar a dor e suprir a ausência dos outros familiares.

O trabalho é feito por uma equipe multidisciplinar, composta por médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e capelães hospitalares. “Nosso objetivo, em primeira instância, foi despertar o sentimento de empatia, de acolhimento, para conversar sobre finitude abertamente com as equipes médicas, de enfermagem e todos os colaboradores envolvidos no cuidar do paciente”, explica Vânia Zito, coordenadora de Cuidados Paliativos. Criada em maio de 2018, a ala atendeu, até abril deste ano, 200 pacientes.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style