Quinta-Feira, 12 de Dezembro de 2019

Esportes


11/07/2019 - 00:00 - Atualizado em 11/07/2019 - 00:00

Zé escala trio de Osasco para o pré-olímpico

Por Da redação / esportes@webdiario.com.br
Osasco

Zé escala trio de Osasco para o pré-olímpico

Zé escala trio de Osasco para o pré-olímpico (Foto: Divulgação)
A folga foi rápida. Pouco mais de uma semana após ter desembarcado, da China, com uma medalha de prata na Liga das Nações, a seleção brasileira de vôlei feminino se reapresenta neste sábado, dia 12, ao técnico José Roberto Guimarães. A nova fase de treinamentos no CT de Saquarema, no Rio de Janeiro, tem como foco a disputa do Pré-Olímpico, torneio que acontece entre os dias 1 e 3 de agosto em Uberlândia, Minas Gerais. O elenco, que conta com 3 atletas do Vôlei Osasco Audax – a levantadora Bia e as centrais Bia e Mara – terá pela frente a seleções da República Dominicana, Azerbaijão e Camarões na briga por uma vagas nas próximas olimpíadas.

Quem chega com um gás extra, para essa disputa, é Bia, escolha menor central da Liga das Nações.  Ressaltando que preferia o ouro, ela destacou que a seleção apresentou uma boa evolução no torneio. “Ficamos tristes pelo resultado da final, mas me orgulho muito de ser parte desse grupo. Viemos num crescente. Poucas pessoas acreditaram nesse time e saímos daqui com o vice-campeonato”, afirmou ela, referindo-se aos pedidos de dispensa dos principais nomes do elenco, como Thaisa, Dani Lins e Camila Brait. Ela também lembrou do desgaste sofrido durante a competição, que além da final na China, também contou com etapas no Brasil, Turquia, Estados Unidos, Holanda e Japão. “A Liga das Nações é uma competição desgastante e fico orgulhosa pela entrega, luta e dedicação de todo o grupo. O prêmio individual me deixou feliz porque estou buscando melhorar diariamente. Trocaria esse prêmio pelo título, mas sei que estamos no caminho certo”, destacou.

Quem também ficou satisfeito com o desempenho do time foi o técnico Zé Roberto. “Foi importante chegarmos nessa final. Nossa trajetória na Liga das Nações foi positiva. Passamos por muitas dificuldades e conseguimos a classificação para final. Preciso enaltecer as jogadoras pela luta, garra e dedicação. Tenho muito orgulho desse grupo. Elas se comportaram muito bem e lutaram durante todo o campeonato”, analisou. Na decisão, a seleção, após vencer os dois primeiros sets, levou virada dos Estados Unidos, que ficou com o título. Além de Bia, a levantadora Macris e a ponteira Gabi foram eleitas as melhores do torneio em suas posições.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style