Terça-Feira, 12 de Novembro de 2019

Cotidiano


12/07/2019 - 00:00 - Atualizado em 12/07/2019 - 00:00

Casos de sarampo têm alta de 300% em um mês em SP. Osasco tem campanha de vacinação

Por Da redação / cotidiano@webdiario.com.br
Região

Os casos de sarampo, no Estado de São Paulo, registaram alta de mais de 300% em apenas um mês. O total de registros passou de 51, em 7 de junho, para os atuais 206. Osasco está entre as cidades paulistas com casos. São 6 confirmados. Por isso, integra, ao lado da Capital, Guarulhos, São Bernardo do Campo,  Santo André e São Caetano do Sul, região do Estado com campanha de vacinação contra a doença, que segue até 16 de agosto. O público-alvo são jovens e adultos com idade entre 15 e 29 anos, faixa etária considerada mais vulnerável a infecções. Mas, em Osasco, as doses estão disponíveis para toda a população.

“A secretaria faz monitoramento epidemiológico ininterrupto no Estado quanto à circulação de todas as doenças. Com esta campanha, queremos vacinar e proteger a população, considerando a possibilidade da reintrodução do vírus, como já se verifica em outros locais do país”, afirma o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira. Diante do registro dos casos, as prefeituras devem fazer bloqueios imediatos, com aplicação das vacinas. No caso de Osasco, as pessoas infectadas são moradoras ou trabalham nos bairros do Jaguaribe, Bussocaba, Bela Vista, Munhoz Júnior, Jardim D´Abril, Santa Maria e Novo Osasco.

Na campanha, é aplicada a vacina tríplice viral, que  protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Há contraindicação para gestantes e imunodeprimidos, como pessoas submetidas a tratamento de leucemia e pacientes oncológicos. Em Osasco, todas as UBS (Unidades Básicas de Saúde) e a Policlínica da Zona Sul participam da campanha.  As pessoas que já receberam duas doses não precisarão ser vacinadas novamente. Já as pessoas que não receberam nenhuma dose, deverão receber as duas, com intervalo de 30 dias. Quem não tiver carteirinha de vacinação será considerada pessoa não vacinada e vai receber as duas doses. A vacina integra o calendário nacional de imunização, que prevê administração da tríplice viral (contra sarampo, rubéola e caxumba) aos 12 meses e um reforço aos 15 meses com a tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela).

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style