Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

Política


22/08/2019 - 00:00 - Atualizado em 22/08/2019 - 00:00

Bruna vota contra expulsão de Aécio Neves do PSDB

Membro da cúpula do partido, a deputada federal foi a favor da permanência do parlamentar mineiro na legenda. "A minha defesa está baseada em cumprir regras anteriormente estabelecidas e aprovadas na executiva. Ninguém perdeu nem ganhou. O bom senso prevaleceu no sentido de respeitarmos o Código de Ética", declarou nas redes sociais
Por Graciela Zabotto / politica@webdiario.com.br
NACIONAL

Bruna vota contra expulsão de Aécio Neves do PSDB

Bruna vota contra expulsão de Aécio Neves do PSDB (Foto: Cleia Viana / Câmara dos Deputados)
Aconteceu nessa quarta-feira, 21, a reunião da Executiva Nacional do PSDB que decidiu o futuro do deputado federal Aécio Neves na legenda. Dos 35 membros presentes, 30 votaram pelo arquivamento dos dois pedidos de expulsão do parlamentar. Aécio é investigado por em inquéritos da Lava-Jato. Acusado de corrupção passiva e obstrução de Justiça, é réu em um processo. Ele nega as acusações.

Defensor ferrenho da expulsão de Aécio, o governador do Estado de São Paulo, João Doria, afirmou, nas redes sociais, que o PSDB "escolheu o lado errado". "Lamento a decisão da maioria dos membros da Executiva do PSDB que votou a favor da manutenção de Aécio Neves na legenda. Respeito a votação, mas ela não reflete o sentimento da opinião pública brasileira". Ainda segundo Doria, cada membro da executiva deve responder por sua posição. "A minha é clara: Aécio Neves deve se afastar do PSDB e fazer sua defesa fora do partido. O derrotado, nesse caso, não foi quem defendeu o afastamento de Aécio. Quem perdeu foi o Brasil", completou.

Vice-presidente nacional do PSDB, a deputada federal Bruna Furlan também usou a rede social para defender seu voto, mas este a favor da permanência do parlamentar mineiro no partido. "Em reunião da executiva nacional, 30 parlamentares defenderam o legado do ex-presidente Geraldo Alckmin que elaborou e aprovou o Código de Ética do PSDB. A minha defesa está baseada em cumprir regras anteriormente estabelecidas e aprovadas na executiva". Ela ainda declarou que a maioria da Executiva quer respeitar as regras estabelecidas e a minoria não quer e que, dessa forma, atua de forma autoritária. "Não estamos defendendo Aécio, Doria ou Bruno Covas. Ninguém perdeu nem ganhou. O bom senso prevaleceu no sentido de respeitarmos o Código de Ética", finalizou. Durante a reunião, que durou cinco horas, a Executiva também decidiu que qualquer outro pedido de expulsão da sigla para Aécio Neves será automaticamente arquivado.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style