Terça-Feira, 12 de Novembro de 2019

Política


10/09/2019 - 00:00 - Atualizado em 10/09/2019 - 00:00

Kassab deixa para Lau decisão sobre apoio à reeleição de Lins

Segundo presidente nacional do PSD, orientação é por candidatura própria nas maiores cidades do País. Mas Osasco pode ser exceção. Já Lau, presidente municipal, diz que apoio ao governo Lins está firme. "E se está dando certo, temos que continuar apoiando"
Por Erica Celestini (politica@webdiario.com.br
Osasco

Segundo presidente nacional do partido, orientação é para candidatura própria nas maiores cidades do País, mas Osasco pode ser exceção se Lau optar pelo apoio à máquina

Segundo presidente nacional do partido, orientação é para candidatura própria nas maiores cidades do País, mas Osasco pode ser exceção se Lau optar pelo apoio à máquina (Foto: Maranhão)
Terceiro maior partido do País, inclusive em número de prefeitos, o PSD tem como estratégia, para as eleições de 2020, contar com candidaturas próprias nas principais cidades brasileiras. Quem garante é seu presidente nacional, Gilberto Kassab, que nesta segunda-feira, em sessão solene da Câmara Municipal, recebeu o título de cidadão osasquense. “As eleições municipais são as mais importantes na vida de um partido, elas compõem a base partidária e preparam para eleições estaduais e nacionais.Por isso, é nossa prioridade hoje”, afirmou, em entrevista ao Diário.

No caso de Osasco, no entanto, a legenda ainda não bateu o martelo e Kassab passou a decisão para Lau Alencar, presidente municipal da legenda e secretário de Obras do governo Lins. “Na hora certa isso será discutido com sua direção e com seu presidente, Lau Alencar”, completou Kassab.

Já para Lau, Osasco deve ser exceção nos planos de disputa majoritária da legenda. “É sempre importante os partidos terem candidatura própria, para crescer. O PSD já é um grande partido e vai crescer ainda mais. Mas é evidente que alguns locais, dependendo da política regional e local, têm suas peculiaridades. Em Osasco, temos uma aliança com o prefeito Rogério Lins, que vem avançando agora em seus dois últimos anos de mandato e, inclusive, prestigiando o PSD em sua gestão”, explicou.

“Se está dando certo, acho que temos que continuar esse crescimento. É natural o partido estudar essa composição, poder ajudar o prefeito na reeleição e continuar servindo Osasco . É claro que para o partido é bom ter candidatura própria. Mas no município em que há uma aliança como temos em Osasco, é evidente que tem que haver exceções. E Osasco pode ser uma dessas exceções. Estamos engajados e muito entusiasmados com o governo atualmente”, acrescentou.

Newsletter
Conteúdo exclusivo para você
Capa do Dia
Vip Style