Sábado, 06 de Junho de 2020

Cotidiano


19/03/2020 - 00:00

Doria faz apelo a prefeitos: "não suspendam transporte"

Governador lembrou que muitos profissionais que atuam na saúde e também no setor de supermercados dependem do transporte público. Em Osasco, Lins afirmou que medida não deve ser adotada
Por Erica Celestini / cotidiano@webdiario.com.br

imagem ilustrativa

imagem ilustrativa (Foto: divulgação)
“Não suspendam o transporte público”. Esse foi a apelo feito pelo prefeito João Doria a prefeitos de toda a região Metropolitana de São Paulo. E entrevista coletiva, nesta quinta-feira, ele também estendeu o apelo a governadores e governo federal, para que  não haja bloqueios em rodovias e nem fechamentos de portos e aeroportos.

Quanto ao transporte público, ele classificou como “precipitada” a decisão do consórcio de prefeitos do Grande SP em suspender a circulação de ônibus a partir do dia 23. “Espero que ela seja revista e que os demais prefeitos não a adotem. Sei que a pressão está grande mas precisamos transportar pessoas que trabalham nas unidades de saúde, nos supermercados. Esses profissionais não podem ser obrigados a arcar com custos de aplicativos”, afirmou. 

Em Osasco, o prefeito Rogério Lins afirmou que, a princípio, a suspensão não deve ser adotada. “Precisamos pensar principalmente nas pessoas que dependem do transporte público para casos de emergência, em saúde”, afirmou, em pronunciamento nas redes sociais.

Quanto às estradas, portos e aeroportos, Doria destacou a importância de nãos e interromper a logística. “O transporte aéreo, por exemplo, atende agentes de segurança, de saúde, e pessoas que precisam de tratamento clínico. Além do transporte de medicamentos e alimentos. Bloquear estradas, aeroportos e portos não significa medida adequada para salvaguardar vidas”, reforçou.  

O governador lembrou ainda que, no caso do transporte público, foi registrada, na última semana, queda de 30% no movimento, o que deve aumentar nos próximos dias, com a suspensão total das aulas. “O importante é manter os ônibus higienizados e que as pessoas mantenham as orientações de precaução”, completou.