Sábado, 06 de Junho de 2020

Cotidiano


03/04/2020 - 00:00 - Atualizado em 03/04/2020 - 00:00

Policlínica da Zona Norte terá leitos para tratar Covid-19. Anúncio foi feito pelo prefeito

"Vamos isolar uma área da unidade e usar parte do estacionamento", disse Rogério Lins
Por Graciela Zabotto / cotidiano@webdiario.com.br
Osasco

Recentemente, o Hospital Municipal Antonio Giglio ganhou 20 novos leitos de UTI, todos equipados com respiradores

Recentemente, o Hospital Municipal Antonio Giglio ganhou 20 novos leitos de UTI, todos equipados com respiradores (Foto: Divulgação)
Em transmissão ao vivo sobre o boletim diário do Covid-19, em Osasco, o prefeito Rogério Lins disse que a cidade deve ganhar um novo espaço para tratar os pacientes com a doença. "Vamos isolar uma área da Policlínica da Zona Norte e usar parte do estacionamento para instalar mais leitos". Quantidade de leitos deve ser anunciada nos próximos dias.
 
Recentemente, o Hospital Municipal Antonio Giglio ganhou 20 novos leitos de UTI, todos equipados com respiradores. Segundo Lins, o espaço foi criado especificamente para atender os pacientes mais graves com diagnóstico de Covid-19 e poderá receber 20 pacientes ao mesmo tempo.
 
No dia 9 de abril começam a funcionar 20 novos leitos de UTI, com respiradores, no Hospital Regional de Osasco, que é mantido pelo governo do Estado. Já no próximo dia 15, 40 leitos de UTI devem entrar em operação no Pronto Socorro do Jardim D´Abril, na Zona Sul de Osasco. Eles foram construídos, de forma emergencial, no segundo andar da unidade de saúde e vão funcionar como uma espécie de “hospital de retaguarda” para pacientes com quadro mais graves de coronavírus.
 
Esses leitos vão reforçar uma rede que está sendo montada, na cidade, para atender pacientes que necessitem de UTI e serem entubados devido ao agravamento do quadro da doença. Já há leitos em funcionamento em dois centros de terapia intensiva que foram montados, pela prefeitura, nos Pronto Socorros do Helena Maria e do Santo Antônio.
 
Para o tratamento da doença, a secretaria da Saúde recebeu, essa semana, os medicamentos hidroxicloroquina, azitromicina e tamiflu. "Eles são medicamentos recomendados pelo Ministério da Saúde e que apresentam bons resultados na recuperação nos casos graves", explicou Lins.